.


quarta-feira, 3 de março de 2010

... mas e os tristes adolescentes?

Contaram-me o meu avô, a minha avó e gente de outros tempos, que quando tinham a minha idade já trabalhavam. E agora vemos os contrastes entre a sociedade de há 40-60 anos para cá e os dias de hoje, em que as criancinhas querem crescer. As raparigas querem calçar o seu sapato de salto alto, perder a virgindade aos 16 e ir festejar que nem pitas. Bom, os rapazes, a não ser que estejam confusos quanto à sua sexualidade, querem praticamente a mesma coisa, mas "ser homens" o mais rápido possível.
O que me irrita mesmo é o facto desta gente andar aí na suposta "boa vida". Sim, porque o conceito de boa vida hoje em dia, na mente dos jovens é ganza, alcóol, sexo e mais drogas. É então aí que se verifica a ignorância da juventude. Sim, meus caros e não existentes leitores. O pessoal, a pitalhada, digamos, de catorze aninhos, que se põe no Loft ou nos bares da Costa da Caparica até 'às 2.30 da manhã', como dizem aos amigos, andam a fumar ganza e a beber shots Hadouken. O mais engraçado é que acordam demanhã, na sua casinha, sem se lembrarem de quase nada da noite anterior a pensar: "Será que o gajo com quem curti ontem era giro?"

E pronto, é com esta juventude que me tenho de contentar todos os dias. Que bacano.

2 pessoas atingiram o clímax ao ler isto.:

Estrela disse...

"Será que o gajo com quem curti ontem era giro?" - onde é que já vi isto?! Algures na nossa estimada turma u.u


é por isso que eu, quando crescer, só vou frequentar requintados bares de Jazz.

Lê Lovegood disse...

Me sinto exatamente igual a você. Aqui no Brasil é a mesma coisa. Tenho pena dessas pessoas.

P.S:Você é imensamente sortuda por ter a Estrela como amiga : )